Páginas

Quero encontrar:

terça-feira, 14 de abril de 2015

A vida é uma coisa muito estranha.
É um poema sem rimas e com métricas

perfeitas.


Acabando os versos e terminando as 
estrofes,
tudo faz sentido.


Thiago Saveda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Opine sempre. Essa é a sua arma.